Ibracon Divulga Pesquisa Inédita Sobre O Comitê De Auditoria Estatutário (CAE)

Ibracon divulga pesquisa inédita sobre o Comitê de Auditoria Estatutário (CAE)

Ibracon divulga pesquisa inédita sobre o Comitê de Auditoria Estatutário (CAE) – A pesquisa
conduzida pelo Instituto utilizou como base as empresas listadas na BM&FBOVESPA para
apurar benefícios, dificuldades e motivos para a adoção do CAE ou órgão equivalente
nas companhias abertas brasileiras.

As principais conclusões da pesquisa revelam que: a determinação do Conselho de Administração
é o principal motivo para a constituição do CAE; a possibilidade de manutenção da firma de
auditoria independente por mais de cinco anos está pouco relacionada ao interesse das
companhias implantarem o CAE; o custo não é considerado relevante. A estrutura operacional
atual considerada como suficiente e as possíveis responsabilidades estatutárias para os
membros do CAE são consideradas dificuldades  para as companhias que não possuem comitês
de auditoria adotar o CAE.

Para o presidente do Ibracon, Idésio Coelho, “a criação do CAE é fundamental para o
assessoramento ao Conselho de Administração (CA) no cumprimento de suas obrigações, incluindo
a aderência às leis e aos regulamentos que afetam a entidade, e na supervisão dos
relatórios contábeis e financeiros. O CAE nesse sentido pode contribuir com a melhoria da
governança das entidades. A independência e a capacitação dos seus membros são requisitos essenciais
para estabelecer a implantação e atuação efetiva do CAE”, afirmou Coelho.

A pesquisa foi realizada com o apoio da Associação Brasileira das Companhias Abertas
(Abrasca) e por meio de entrevistas com membros dos Conselhos de Administração, na
maioria dos casos os presidentes.

Fonte: Comunicação Ibracon 

×Close search
Buscar